Home » Fundamentos » Como favorecer a interação na pré-escola

Como favorecer a interação na pré-escola


NASA Tent at MD Day 13

O conceito de interação entre as crianças a que se baseiam educadores da maioria das escolas  é antigo e foi elaborado pelo suíço Jean Piaget. A teoria e as ideias de Piaget a respeito da interação nos diz que o trabalho em pares ou em grupos favorece o desenvolvimento cognitivo social das crianças mas, atualmente entende-se que o processo de interação do aluno deva ser elaborado de forma eficiente para que gere bons resultados. Ou seja, reunir os grupos sem um profundo conhecimento sobre a personalidade dos alunos e um objetivo bem estruturado, não resultarão no desenvolvimento dos alunos.

Percebeu-se com a prática educacional,  que o simples fato de unir as crianças em grupos para a realização de trabalhos e atividades escolares com determinado objetivo, ignorava questões importantes e favoráveis à questão da interação. Grupos que eram formados por crianças de pensamentos e conceitos parecidos por exemplo, não evoluíam tanto quanto àqueles que divergiam em suas opiniões, não somente por discordarem mas principalmente por não lidarem com a frustração.

Experimentação da Adivinhação

Algumas atividades simples podem ser elaboradas para trabalhar em grupo com o objetivo de desenvolver a interação entre os alunos como, utilizar materiais e objetos de diferentes formas e texturas expostas à experiência científica  da  “adivinhação”. Esta experiência funciona da seguinte forma, baseadas em um conceito estabelecido por suas próprias vivências e observações, a criança estabelece por si só,  um pensamento “adivinhativo” sobre determinado objeto possuir qualidades que o façam boiar, ou não,  sobre a água, por exemplo.

Primeira fase do projeto de adivinhação: Dividir as crianças em grupos de acordo com o pensamento discordante de cada uma delas,  será somente o início do processo de trabalho para o professor. É preciso atenção do professor para identificar as diferenças entre os alunos.

Segunda fase: Assim que as crianças decidirem como se comportará cada objeto sobre a água,  de maneira escrita, o grupo poderá discutir entre si por que cada um julgou da maneira que julgou o objeto, e a interação portanto, será maior e melhor. O pensamento de cada um se faz primeiramente de maneira escrita para que os alunos  possam expor seus pensamentos antes de serem influenciados pelos colegas do grupo, e para que todos tenham a oportunidade de opinar.

O grupo ainda deverá chegar a um acordo sobre a decisão geral da questão do objeto boiar ou não boiar sobre a água. A professora e educadora, deverá aceitar apenas uma decisão por grupo.

Terceira fase: Testado o objeto sobre a água, as crianças terão a oportunidade de lidar com a frustração e discutirem esta questão por alguns minutos, até que se apresente o próximo objeto a ser experimentado. Entender que os alunos são capazes de desenvolver conceitos e tomar decisões baseadas no que as apresentamos, é a intenção maior deste tema.

Aproveitem portanto,  a capacidade de raciocínio que as crianças têm, a favor da interação.


About Teka

One comment

  1. Atenção que Jean Piaget não é Russo mas sim Suiço. Quanto ao texto acho que está bastante esclarecedor.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Ad Plugin made by Free Wordpress Themes