Home » Língua Portuguesa » Língua Portuguesa: Ler para escrever

Língua Portuguesa: Ler para escrever


sinbad o marujo

Ao iniciar no mundo da escrita e da leitura, a criança deverá ser incentivada a ler, e praticar a leitura de livros variados.As professoras da pré escola optam pelos livros de contos de fadas, que estimulam a imaginação e proporcionam um ambiente mágico para as crianças pequenas, mas a partir do 4º e 5º anos, a variação dos personagens, a mudança de ambiente e, o desenvolvimento estrutural e desenlace das estórias, deverão ser mais atrativas e interessantes.A intenção deverá ser a de apresentação de novos gêneros e enredos, tão contagiantes quanto as estórias contadas através dos desenhos de super heróis na TV e quadrinhos.Os super heróis atraem as crianças maiores, pré adolescentes e adolescentes, por que vivenciam aventuras vibrantes, além de possuirem carisma, sabedoria e coragem, atributos invejáveis para o ser humano.

Os contos de aventura possuem  advérbios e outras marcas textuais que quando analisadas e marcadas,  proporcionam um importante aprendizado.Esta deverá ser a proposta do professor para a sala de aula, analisar os três fatores importantes que determinam o gênero aventura.

Um dos pontos importantes a se identificar é a forma como a estória de aventura é organizada, de modo que a atenção do leitor se mantenha presa à trama.Para que o escritor alcance esse objetivo, ele conhece o momento certo para fazer as pausas, assim como, o momento certo para retornar ao assunto.

Essa característica dos contos de aventura podem ser trabalhadas com a leitura dos textos em sala de aula.O professor auxilia o aluno a compreender esses pontos dinâmicos, enfatizando o momento em que os mesmos surgem no texto.Esta atitude gera expectativa no estudante, e ele consegue entender melhor como este efeito se aplica e causa a  reação esperada nas pessoas.

O ponto seguinte a ser analisado,  é a forma como o emprego das palavras que revelam as mudanças repentinas, as interrupções no enredo, e , o clima de suspense, podem ser identificadas e aplicadas no texto.Estes serão identificados através da empregação dos advérbios  (termos invariáveis que modificam verbos, adjetivos , outros advérbios ou uma frase inteira), indicando circustâncias de tempo, modo e intensidade.Quando a palavra repentinamente surge, por exemplo, indica que algo aconteceu ou está por vir, e este ponto gera uma sensação de instabilidade para o personagem, gerando expectativa e apreensão ao leitor.

E finalmente, o último ponto a ser analisado, deverá ser em relação ao personagem que dá vida ao enredo.Ele deve conter características heróicas de sabedoria e coragem, suas atitudes deverão ser invejáveis, do ponto de vista da aprendizagem.

Para despertar o interesse do aluno à leitura, uma professora de São Bernardo do Campo SP, desenvolveu uma prática de aula que utiliza os contos de aventura como base para a formação do aluno como escritor.Seu plano de aula visa basicamente, envolver os alunos a descobrir tais características literárias  tão perfeitamente que, eles mesmos possam se tornar escritores.Eudes da Silva Alves, criou o Projeto didático: Livro de versões do conto A Quarta Viagem de Simbad, o Marujo.Este projeto está disponível para que os professores de Língua Portuguesa interessados possam utilizá-lo como instrumento de aula.Como incentivo, os alunos terão o seu livro, criado pelo projeto, doado para a biblioteca da escola.


About Teka

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Ad Plugin made by Free Wordpress Themes